Profa. Adriana Bomfim

Publicado em 4 de março de 2020.


A Profa. Adriana Bomfim apresentou Comunicação Oral no 13º COLÓQUIO INTERNACIONAL DO LEPSI – Laboratório de Pesquisas e Estudos Psicanalíticos e Educacionais – que reúne investigadores da USP, UFMG, UFOP e UNIFESP. Os colóquios do LEPSI ocorrem bianualmente e são considerados os maiores eventos em Psicanálise e Educação do continente americano, reunindo convidados e participantes que estudam diversos temas na interface psicanálise, formação de professores, psicanálise, subjetividade no âmbito escolar, modos de aprendizagem, mal-estar da educação, dentre outros.

Nessa edição, o Colóquio Internacional do LEPSI teve como tema – Por que a Psicanálise na Universidade e na Educação hoje? Ensino, Transmissão e Resistência – contando com a presença de pesquisadores do Brasil, da América Latina e Europa.

Em sua Comunicação Oral, contemplada no eixo de trabalho “Psicanálise, educação e saúde mental: corpo, mal-estar e testemunho”, a professora Adriana apresentou a produção intitulada “Trabalho Docente e Psicanálise: prazer, sofrimento, desejo?”, fruto de sua pesquisa de doutorado, que teve como objetivo analisar as especificidades do trabalho docente, as idealizações inerentes aos espaços educativos e suas relações, ressaltando os possíveis efeitos entre o ideal de escola e a escola real.

O trabalho resultou de uma investigação de abordagem qualitativa, partindo das contribuições da Psicodinâmica do Trabalho e na interface Psicanálise-Educação. A base teórica foi construída tomando como referência a estruturação do trabalho docente, desde a escolha profissional até uma possível desistência da mesma. Discute-se as relações de trabalho, as questões subjetivas que envolvem o ofício do professor, as relações entre o mal-estar e o desejo do professor de trabalhar cotidianamente. A autora destaca, ainda, as situações que suscitam a falta motivação para o exercício da função docente, bem como faz um alerta para as situações idealizadas e fantasiosas, inerentes à educação, nas quais a presença humana tem sido ignorada em detrimento da lógica da produtividade.

A docente da UniFG teve o resumo expandido do seu trabalho publicado no Caderno de Resumos do Evento e, também recebeu convite para publicação, em inglês, do artigo completo, dada a relevância da sua pesquisa, em edição no Journal of Modern Education Review, uma publicação profissional no campo educacional que é divulgada mundialmente pela Academic Star Publishing Company, de Nova York.  A publicação deve estar disponível em breve.

A professora Adriana Bomfim é coordenadora de Cultura da UniFg, docente do curso de Psicologia e outros cursos da graduação e pós-graduação, além de coordenar os cursos de pós-graduação em Educação na instituição.

Leia o resumo publicado no Colóquio, no link abaixo:

Por que a psicanálise na universidade e na educação hoje? Ensino, transmissão, resistência