UniFG lança Programa Educacional Interdisciplinar

Publicado em 24 de março de 2019.


O Centro Universitário UniFG realizou, na tarde desta sexta-feira (22), o lançamento do Programa Educacional Interdisciplinar. O evento aconteceu no campus São Sebastião e reuniu docentes de todos os cursos da UniFG, representantes de turmas e diretórios acadêmicos.

O programa tem como objetivo, por meio de uma visão sistêmica do contexto da realidade, envolver conceitos de integração e transversalidade, em busca da melhoria das aprendizagens. Nessa perspectiva, a UniFG, ao longo dos seus 16 anos de existência, vem contribuindo para a formação de cidadãos profissionais que respondam a todas essas questões.

Na ocasião, estiveram presentes, a Vice-reitora, Profa. Dayana Prates; a Gerente Acadêmica, Profa. Neyla Duarte; a coordenadora pedagógica do Centro Pedagógico e Psicopedagógico (CPP), Profa. Jairlla Barreto e docentes dos cursos de Biomedicina, Direito, Engenharias, Fisioterapia, Medicina, Medicina veterinária e Psicologia, representantes da equipe disciplinar múltipla, que fizeram parte da mesa de abertura do evento. 

Nessa primeira edição, o tema abordado será Leishmaniose. Com incidência considerável no município de Guanambi, a proposta do programa consiste em trabalhar para que o número de casos da doença atinja níveis cada vez menores no município. Para isso, o trabalho da equipe disciplinar múltipla será fundamental.

O evento contou com dois momentos. No primeiro, foi realizada uma mesa-redonda sobre o tema. A docente do curso de Medicina, Profa. Wanessa Teixeira, apresentou um panorama sobre os casos de Leishmaniose no município, bem como os tipos, sintomas e as formas de tratamento, alertando para a importância do programa. A segunda e última parte do evento foi voltada para o relato de experiências dos profissionais e o esclarecimento sobre as etapas do programa.

Para a coordenadora do CPP e grande incentivadora do Programa, Profa. Jairlla Barreto, o programa apresenta-se como uma oportunidade de lidar com os problemas enfrentados no processo de ensino-aprendizagem, voltado para uma visão unilateral na formação do discente.

“Precisamos tirar o foco da especialidade e entender que a sua especialidade pode ser aprimorada juntamente com outra especialidade na resolução de problemas. Trabalhar sob a perspectiva da religação dos saberes, contribui para a formação complexa do ser humano, observando que a educação se compromete não somente com a formação acadêmica, técnica e profissional. Por isso, o programa almeja a ampliação da atuação de um profissional que será capaz de compreender e atuar numa realidade complexa, e para isso, ele precisa adquirir a visão do todo, diminuindo os reducionismos gerados pelas hiperespecializações”, afirmou Barreto, finalizando o evento.

Programa Educacional Interdisciplinar

O Programa Educacional Interdisciplinar visa uma formação contextualizada, estimulando competências para além dos conteúdos disciplinares. Ele tem como público-alvo direto discentes de todos os cursos de graduação da UniFG e como público-alvo indireto a população do município de Guanambi. 

Dentre os seus principais objetivos está a ampliação dos espaços de multidisciplinaridade, interdisciplinaridade e transdisciplinaridade, bem como a formação de profissionais comprometidos com as demandas regionais. Nessa primeira edição, o programa abordará o tema Lei Leishmaniose.

O programa é composto por quatro etapas, que serão aplicadas também nas próximas edições. Na primeira, será feito o levantamento da demanda, em que a comunidade acadêmica poderá apresentar temas de formação transversal, articulados junto ao CPP. Na segunda, haverá a apresentação e debate da proposta temática pelos grupos de trabalho compostos por professores e autores das propostas, coordenados pelo CPP.

Na terceira etapa, haverá apresentação e debate da proposta temática nos colegiados e na última etapa, denominada execução do programa, o professor apoiador apresentará o cronograma de atividades construído com o seu grupo a ser aplicado por todos os professores e alunos. Esse mesmo professor será o mediador responsável pelo acompanhamento das atividades.