Setembro Amarelo mobiliza estudantes e professores da UniFG

Publicado em 11 de setembro de 2019.


O Centro Universitário UniFG realiza, ao longo do mês de setembro, uma série de ações que visam fomentar o debate sobre estratégias de prevenção ao suicídio. As ações serão coordenadas pelo Grupo de Estudo e Pesquisa em Suicídio (GEPS) e pelo Serviço de Pronto Atendimento Psicológico Universitário (PaPsi). Na programação consta a realização de debates sobre o tema com diferentes públicos, no sentido de instrumentalizá-los onde e como pedir ou oferecer ajuda a quem convive com a ideação suicida.

O dia 17 será o Dia D das ações, com a distribuição de laços amarelos e divulgação do plantão psicológico que é oferecido na Clínica Escola de Psicologia e do PaPsi. A partir dessa data, os professores e alunos vinculados ao GEPS vão coordenar uma série de Rodas de Conversa com o tema “Desafios para a prevenção ao suicídio: identificar para prevenir”. Os encontros serão realizados nos dias 18, 19, 25 de setembro, sempre às 17h, no campus UniFG. Inscrições gratuitas no site.

O coordenador do GEPS, o professor e psicólogo Weslley Valadadares, afirma que o suicídio tem se tornado algo cada vez mais frequente na sociedade, resultando em um preocupante problema de saúde pública, sendo cada vez mais recorrente em Guanambi e região. “A Universidade tem um papel importante na prevenção do suicídio, pois pode promover ações para instrumentalizar a comunidade acadêmica e a população em geral, de como procurar ajuda, diante de um tema tão difícil”, destaca.

Segundo a Profa. Elisa Barros, que é psiquiatra e membro do GEPS, a campanha visa romper o silêncio e o preconceito que ainda existem sobre o tema do suicídio e também a instruir a população a reconhecer os riscos de que alguém possa estar inclinado a cometer suicídio e a saber o que fazer nesse caso. A professora destaca que é possível reconhecer os chamados “sinais de alerta”, emitidos por pessoas que estão em risco de suicídio.

IFMSA Brazil na prevenção ao suicídio – A Federação Internacional de Associações de Estudantes de Medicina – IFMSA Brazil também está preparando ações de prevenção ao suicídio. De acordo com Yasmin Freitas, estudante de Medicina e presidente do IFMSA Brazil na UniFG, a organização vai realizar ações em dois âmbitos: uma Oficina de Saúde Mental, direcionada aos estudantes de Medicina, e outra atividade voltada ao público geral, no intuito de conscientização, acolhimento e percepção sobre a saúde mental.

O Setembro Amarelo é uma campanha nacional de conscientização e prevenção ao suicídio, criada em 2015 pelo Centro de Valorização da Vida (CVV). O nome da campanha vem dos laços amarelos utilizados internacionalmente no Dia Mundial de Prevenção do Suicídio, em 10 de setembro. A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que, no Brasil, 32 pessoas cometem suicídio a cada dia. No mundo, a cada 40 segundos, uma pessoa tira a própria vida. Ainda segundo a OMS, o suicídio é a terceira causa de óbito entre os jovens de 15 a 29 anos – a primeira é violência e a segunda, acidentes de trânsito.