VII Simpósio de Biomedicina abordou as diversas atuações na área da saúde

Publicado em 2 de dezembro de 2018.


Com o tema “Inovar para Desenvolver: atuações na área da saúde”, o Centro Universitário UniFG realizou, nos dias 28 e 29/11/2018, o VII Simpósio de Biomedicina. O evento, organizado pelo colegiado do curso de Biomedicina, contou com palestras, mesas-redondas, minicursos e com a participação de diversos estudantes e profissionais da área.

O Simpósio teve como objetivo apresentar e discutir algumas áreas de atuação em que o biomédico pode exercer sua atividade profissional, compartilhar experiências vivenciadas por profissionais renomados e oportunizar aos participantes um conhecimento complementar, em especial, as atuações em estética, imagenologia, análises clínicas, pericia forense e biotecnologia.

Para a coordenadora do curso, Profa Wanessa Antunes, o simpósio teve como característica principal a demonstração das inúmeras áreas disponíveis para atuação do profissional biomédico. “Em um curso de biomedicina, geralmente o aluno sai formado em análises clínicas e saúde pública. Por isso, nessa edição, nós pensamos em um tema que pudesse despertar uma amplitude maior nesses futuros profissionais. Então, nesses dois dias, o que nós buscamos foi apresentar como se encontra o mercado de trabalho, quais e como estão os campos de atuação, para que os mesmos possam se tornar profissionais adequados para essas diversas áreas”, explica Antunes.

A programação contou com a realização de palestras nas áreas de nanotecnologia, tecnologias e mercado de trabalho em análises clínicas e citologia oncótica e de minicursos sobre coleta de materiais biológicos, estética na biomedicina e estética na biomedicina.

Egressa do curso de Biomedicina da UniFG, a biomédica Wellem Dias ministrou o minicurso “Perfusão corpórea- atuação do biomédico”, no qual abordou as especificidades da área. “A área da perfusão é uma área na qual o biomédico atua diretamente em cirurgias fazendo parte da equipe cirúrgica responsável. Ele vai atuar diretamente no controle dos órgãos do paciente. E foi sobre esse procedimento que eu abordei. Eu espero, após a ministração desse minicurso, que esses alunos saiam entendendo um pouco mais sobre essa área, que desperta muita curiosidade, e que eles enxerguem que o biomédico não se restringe apenas a análises clínicas”, afirma Dias.